Atuação do(a) assistente social na equipe interprofissional de uma unidade covid-19:

relato de uma profissional residente

Autores

  • Millena Karla Campelo Santos Universidade Federal de Alagoas

Resumo

Considerando o histórico da saúde pública brasileira, assim como seus retrocessos, desmonte de direitos e o atual cenário pandêmico ocasionado pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, objetiva-se, neste trabalho, relatar a experiência de uma assistente social residente do Programa Multiprofissional em Saúde do Adulto e do Idoso, na equipe multidisciplinar de assistência hospitalar da Unidade Covid-19 do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HUPAA). Metodologicamente, recorreu-se a Harvey (2020) e Mota e Amaral (1998), além de aparatos legais do Conselho Federal de Serviço Social (CFESS) e o instrumental EcoMapa. Para apreender o objeto de estudo, foi utilizado o relato de experiência na Unidade de Covid-19. Identificou-se como possibilidade de atuação a utilização de novos instrumentos (EcoMapa) e estratégias de intervenção profissional (telessaúde), que possibilitaram o acesso de usuários aos serviços de saúde, em atenção a seus direitos. Observou-se que a prática da interprofissionalidade na saúde é desafiadora; além disso, implica reorganização dos processos de trabalho do assistente social. Portanto, o contexto da assistência hospitalar à COVID-19, orientada à humanização e ao cuidado integral e interdisciplinar, considerando os princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS), é um desafio a ser enfrentado.

Palavras-chave: interprofissionalidade; pandemia; saúde pública; serviço social.

Abstract

Considering Brazilian’s public health history, as well as its backwards, dismantling of rights and the current pandemic scenario, caused by the SARS-CoV-2, the new coronavirus, this paper aims to report a social worker’s internship experience in a Multiprofessional Program in Adult and Elderly Health, on a multidisciplinary team in hospital care at Professor Alberto Antunes University Hospital Covid-19’s Unit. Methodologically, a bibliographic search referenced by Harvey (2020) and Mota & Amaral (1998) was used; in addition to documents, such as the CFESS legal apparatus and the instrumental EcoMap. To apprehend the object of study, we used the experience in the COVID-19 Unit. It was identified as a possibility of action: to apply new instruments (EcoMap) and professional intervention strategies (telehealth) that allowed users to access health services from a rights-based perspective. The exercise of interprofessionality in healthcare was found to be challenging, besides requiring social worker’s labor processes reorganization. Therefore, the context of hospital assistance to COVID-19, from the perspective of promoting humanization and comprehensive and interdisciplinary care, considering the principles and guidelines of Brazilian’s public unified health system, constitutes a challenge for its effectiveness.

Keywords: interprofessionality; pandemic; public health; social work.

Resumen

Tomándose en consideración el recorrido histórico de la salud pública brasileña, así como sus retrocesos, eliminación de derechos y el actual escenario pandémico producido por el nuevo coronavirus SARS-CoV-2, se pretende, en este trabajo, relatar la experiencia de una trabajadora social residente del Programa Mutiprofesionall en Salud de Adultos y Personas Mayores, en el grupo multidisciplinario de asistencia hospitalaria de la Unidad Covid-19 del Hospital Universitario Profesor Alberto Antunes (HUPAA). Metodológicamente, se recurrió a Harvey (2020) y Mota y Amaral (1998), además de documentos legales del Conselho Federal de Serviço Social (CFESS) y el instrumento EcoMapa. Para aprehender el objeto de estudio, se utilizó el relato de experiencia en la Unidad de Covid-19. Se identificó como posibilidad de experimentación la utilización de nuevos instrumentos (EcoMapa) y estrategias de intervención profesional (telesalud), que permitieron el acceso de usuarios a los servicios de salud, en atención a sus derechos. Se observó que la práctica multiprofesional es un reto; además, implica la reorganización de los procesos laborales del trabajador social. Por lo tanto, el contexto de la asistencia hospitalaria al Covid-19, orientada a la humanización y al cuidado integral e interdisciplinario, considerándose los principios y directrices del Sistema Único de Salud (SUS), es un reto que se debe asumir.

Palabras-clave: interprofesionalidad; pandemia; salud pública; trabajo social.

Biografia do Autor

Millena Karla Campelo Santos, Universidade Federal de Alagoas

Graduada em Serviço Social e especialista em Saúde do Adulto e do Idoso pela Universidade Federal de Alagoas — UFAL.

Referências

ALAGOAS. Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas. Alagoas tem 117.768 casos da Covid-19 e 2.746 óbitos. Saúde Alagoas, 2021. Disponível em: https://www.saude.al.gov.br/alagoas-tem-117-768-casos-da-covid-19-e-2-746-obitos/. Acesso em: 25 fev. 2021.

AQUINO, E. M. L. et al. Medidas de distanciamento social no controle da pandemia de COVID-19: potenciais impactos e desafios no Brasil. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 25, n. 1, jun. 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-81232020006702423&script=sci_arttext. Acesso em: 15 jan. 2021.

ARAÚJO, T. A. M. et al. Multiprofissionalidade e interprofissionalidade em uma residência hospitalar: o olhar de residentes e preceptores. Interface, Botucatu, v. 21, n. 62, p. 601-13, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/icse/v21n62/1807-5762-icse-1807-576220160295.pdf. Acesso em: 11 fev. 2021.

BARROS, N. F.; SPADACIO, C.; COSTA, M. V. Trabalho interprofissional e as Práticas Integrativas e Complementares no contexto da Atenção Primária à Saúde: potenciais e desafios. Saúde Debate, Rio de Janeiro, v. 42, n. esp. 1, p. 163-173, set. 2018.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Senado Federal, 2006.

BRASIL. Lei n.º 8.742, de 7 de dezembro de 1993. Dispõe sobre a organização da Assistência Social e dá outras providências. Brasília: Presidência da República, 1993. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8742.htm. Acesso em: 30 mar. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução n.º 2, de 13 de abril de 2012. Dispõe sobre Diretrizes Gerais para os Programas de Residência Multiprofissional e em Profissional de Saúde. Brasília: Ministério da Educação, 2012. Disponível em: https://abmes.org.br/arquivos/legislacoes /Res-CNRM-002-2012-04-13.pdf. Acesso em: 10 fev. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Humanização. Cadernos Humaniza SUS, Brasília, 2015. Disponível em: www.gov.br. Acesso em: 20 fev. 2021.

BRASIL. Decreto Legislativo n.º 6, de 2020. Reconhece, para os fins do art. 65 da Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000, a ocorrência do estado de calamidade pública, nos termos da solicitação do Presidente da República encaminhada por meio da Mensagem nº 93, de 18 de março de 2020. Brasília: Senado Federal, 2020a. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Portaria/DLG6-2020.htm. Acesso em: 20 fev. 2021.

BRASIL. Lei n.º 13.982, de 2 de abril de 2020. Altera a Lei nº 8.742, de 7 de dezembro de 1993, para dispor sobre parâmetros adicionais de caracterização da situação de vulnerabilidade social para fins de elegibilidade ao benefício de prestação continuada (BPC), e estabelece medidas excepcionais de proteção social a serem adotadas durante o período de enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus (COVID-19) responsável pelo surto de 2019, a que se refere a Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020. Brasília: Presidência da República, 2020b. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2020/lei/l13982.htm. Acesso em: 19 fev. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Coronavírus: o que você precisa saber da doença e como prevenir o contágio. Coronavirus/Brasil, Brasília, 2020c. Disponível em: https://covid.saude.gov.br/. Acesso em: 10 jan. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Painel de casos de doença pelo coronavírus 2019 (COVID-19) no Brasil pelo Ministério da Saúde. Coronavirus/Brasil, Brasília, 2021. Disponível em: https://covid.saude.gov.br/. Acesso em: 13 jan. 2021.

CAETANO, R. et al. Desafios e oportunidades para telessaúde em tempos da pandemia pela COVID-19: uma reflexão sobre os espaços e iniciativas no contexto brasileiro. Cad. Saúde Pública [on-line], Rio de Janeiro, v. 36, n. 5, 01 jun. 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/csp/v36n5/1678-4464-csp-36-05-e00088920.pdf. Acesso em: 30 mar. 2021.

CFESS. Código de ética do/a assistente social. Lei 8.662/93 de regulamentação da profissão. 10ª. ed. rev. e atual. Brasília: CFESS, 2012. Disponível em: http://www.cresspr.org.br/site/wp-content/uploads/2010/08/ CEP_CFESS-SITE.pdf. Acesso em: 25 jan. 2021.

CFESS. Resolução n.º 383, de 29 de março de 1999. Caracteriza o assistente social como profissional e saúde. Brasília: CFESS, 1999. Disponível em: http://www.cfess.org.br/arquivos/Resolucao38399.pdf. Acesso em: 30 mar. 2021.

CFESS. Parâmetros para atuação de assistentes sociais na política de saúde. Brasília: CFESS, 2009. Disponível em: http://www.cressrs.org.br/arquivos/documentos/%7B 3412879E-C2CC-4367-9339-847E62E3E82E%7D_parametros_saude.pdf. Acesso em: 3 fev. 2021.

CFESS. Normativas sobre a covid-19 (coronavírus). Brasília: CFESS, 2020a. Disponível em: http://www.cfess.org.br/visualizar/menu/local/normativas-do-cfess. Acesso em: 22 jan. 2021.

CFESS. Orientação normativa n.3/2020, de 31 de março de 2020. Dispõe sobre ações de comunicação de boletins de saúde e óbitos por assistentes sociais. Brasília: CFESS, 2020b. Disponível em: http://www.cfess.org.br/arquivos/OrientacaoNormat32020.pdf. Acesso em: 8 fev. 2021.

CORREIA, R. L. O ecomapa na prática terapêutica ocupacional: uma ferramenta para o mapeamento das percepções sobre a participação nas redes sociais de suporte. Rev. Interinst. Bras. Ter. Ocup., Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 67-87, 2017.

DAVIS, M. Política anticapitalista em tempos de covid-19. In: DAVIS, M. et al. Coronavírus e a luta de classes. Brasil: Terra sem Amos, 2020. p. 13-23.

EBSERH. Nossa história. Hospital Universitário Professor Alberto Antunes. Disponível em: http://www2.ebserh.gov.br/ web/hupaa-ufal/nossa-historia. Acesso em: 10 jan. 2021.

HARVEY, David. Política anticapitalista em tempos de coronavírus. Blog da BoiTempo, [s. l.], 24 mar. 2020. Disponível em: https://blogdaboitempo.com.br/2020/03/24/david-harvey-politica-anticapitalista-em-tempos-de-coronavirus/. Acesso em: 10 jan. 2021.

IAMAMOTO, M. V. O trabalho do assistente social frente às mudanças do padrão de acumulação e de regulação social. In: CEAD-UMB/ABEPSS/CFESS. Capacitação em Serviço Social e Política Social. Modulo I. Brasília: CEAD-UMB/ABEPSS/CFESS,1999.

IAMAMOTO, M. V. Projeto profissional, espaços ocupacionais e trabalho do(a) assistente social na atualidade. Atribuições privativas do(a) assistente social em questão. Brasília: CFESS, 2002.

IAMAMOTO, M. V. O serviço social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. São Paulo: Cortez, 2003.

MORAES, C. A. S. Pesquisa em Serviço Social: concepções e críticas. Rev. Katálysis, Florianópolis, v. 20, n. 3, p. 390-399, set./dez. 2017. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/katalysis/article/view/1982-02592017v20n3p390. Acesso em: 26 jan. 2021.

MOTA, A. E.; AMARAL, A. S. Reestruturação do capital, fragmentação do trabalho e serviço Social. In: MOTA, Ana E. (org.). A nova fábrica de consensos: ensaios sobre a reestruturação empresarial, o trabalho e as demandas ao Serviço Social. São Paulo: Cortez,1998.

PEDUZZI, M.; SCHRAIBER, L. Processo de trabalho em saúde. In: PEREIRA, M.; LIMA, J. C. Dicionário da Educação Professional em Saúde. 2. ed. rev. ampl. Rio de Janeiro: EPSJV, 2008.

PINHEIRO, C.; RUPRECHT, T. Coronavírus: primeiro caso é confirmado no Brasil. O que fazer agora? Veja Saúde, 2020. Disponível em: https://saude.abril.com.br/medicina/coronavirus-primeiro-caso-brasil/. Acesso em: 13 jan. 2021.

SBPT. Orientações da OMS para prevenção da COVID-19. 2020. Disponível em: https://sbpt.org.br/portal/covid-19-oms/. Acesso em: 16 jan. 2021.

SILVEIRA, D. Desemprego diante da pandemia bate recorde no Brasil em setembro, aponta IBGE. G1 Economia, Rio de Janeiro, 23 out. 2020. Disponível em: https://g1.globo.com/economia/noticia/2020/10/23/no-de-desempregados-diante-da-pandemia-aumentou-em-34-milhoes-em-cinco-meses-aponta-ibge.ghtml. Acesso em: 18 jan. 2021.

SOUSA, C. T. A prática do assistente social: conhecimento, instrumentalidade e intervenção profissional. Emancipação, Ponta Grossa, v. 8, n. 1, p. 119-132, 2008.

SOUTO, L. R. F.; OLIVEIRA, M. H. B. Movimento da reforma sanitária brasileira: um projeto civilizatório de globalização alternativa e construção de um pensamento pós-abissal. Revista Saúde em Debate, Rio de Janeiro, v. 40, n. 108, jan./mar. 2016. Disponível em: https://scielosp.org/article/sdeb/2016.v40n108/204-218/. Acesso em: 17 fev. 2021.

TEIXEIRA, Joaquina Barata; BRAZ, Marcelo. O projeto ético-político do serviço social. In: CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL (CFESS) (org.). Serviço social: direitos sociais e competências profissionais. Brasília, DF: CFESS/ABEPSS, 2009. p. 185-200. Disponível em: http://livroaberto.ufpa.br/jspui/handle/prefix/522. Acesso em: 20 fev. 2021.

UFAL. Nossa história. Programa de Residência Multiprofissional em Saúde na Área do Adulto e do Idoso. Disponível em: https://ufal.br/estudante/pos-graduacao/residencia/multiprofissional/nossa-historia. Acesso em: 15 jan. 2021.

YAZBEK, M. C. O significado social da profissão. In: CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL (CFESS) (org.). Serviço social: direitos sociais e competências profissionais. Brasília, DF: CFESS/ABEPSS, 2009. p. 1-18.

Downloads

Publicado

2023-01-26

Como Citar

CAMPELO SANTOS, M. K. Atuação do(a) assistente social na equipe interprofissional de uma unidade covid-19: : relato de uma profissional residente. Humanidades em Perspectivas, [S. l.], v. 4, n. 9, p. 93–110, 2023. Disponível em: https://revistasuninter.com/revista-humanidades/index.php/revista-humanidades/article/view/146. Acesso em: 18 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos