A clínica psicanalítica das psicoses: características do manejo

Autores

  • Henrique Breviglieri Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Álvaro da Silva Santos Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Rodrigo Euripedes da Silveira Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Resumo

O presente estudo é qualitativo e descritivo, com objetivo de compreender as principais características do manejo clínico psicanalítico das psicoses. Foram utilizadas entrevistas audiogravadas e a interpretação se deu por análise temática, tendo como base as teorias freudiana, bioniana e lacaniana e o confronto com produções pertinentes a partir de 2010. Considerou-se como questão norteadora: Quais as principais características do manejo clínico psicanalítico das psicoses? Participaram quatro psicanalistas com experiência em atendimento junto a pacientes de estrutura psicótica. Foram criadas cinco categorias, a saber: Particularidades do trabalho psicanalítico com pessoas de estrutura psicótica; Progressos do trabalho psicanalítico com pessoas de estrutura psicótica; Limites/desafios do trabalho psicanalítico com pessoas de estrutura psicótica; Dificuldades frequentes do trabalho psicanalítico com pessoas de estrutura psicótica e Recomendações ao iniciante no trabalho psicanalítico com pessoas de estrutura psicótica, posteriormente exploradas em 15 subcategorias. O manejo clínico psicanalítico das psicoses requer do analista estratégias especificas, compreendidas em valorização de manifestações do paciente que indiquem seu desenvolvimento, criação de modos possíveis de acesso ao paciente e formação contínua.

Palavras-chave: psicoses; psicanálise; manejo clínico; estrutura psicótica.

Abstract

This qualitative and descriptive study aimed to understand the main aspects of the psychoanalytic clinical management of psychoses. Audio-recorded interviews were used, and the interpretation was based on thematic analysis based on Freudian, Bionian and Lacanian theories and the confrontation with relevant productions from 2010 to now. The guiding question is: What are the main aspects of the psychoanalytic clinical management of psychoses? Four psychoanalysts with experience caring for patients with psychotic structures participated. Five categories were created: particularities of psychoanalytic work with people of psychotic structure; progress in psychoanalytic work with people of psychotic structure; limits/challenges of psychoanalytic work with people of psychotic structure; frequent difficulties of psychoanalytic work with people of psychotic structure and recommendations to beginners in psychoanalytic work with people of psychotic structure, later explored in 15 subcategories. The psychoanalytic clinical management of psychoses requires specific strategies from the analyst, comprising the valorization of patient manifestations that indicate their development, the creation of possible ways of accessing the patient and continuous formation.

Keywords: psychoses; psychoanalysis; clinical management; psychotic structure.

Resumen

Este estudio cualitativo y descriptivo tuvo como objetivo comprender las principales características del manejo clínico psicoanalítico de las psicosis. Se utilizaron entrevistas grabadas en audio y la interpretación siguió el análisis temático basado en las teorías freudiana, bioniana y lacaniana, y la confrontación con producciones relevantes de 2010. Se consideró la siguiente pregunta: ¿Cuáles son las principales características del manejo clínico psicoanalítico de las psicosis? Participaron cuatro psicoanalistas con experiencia en la atención a pacientes con estructura psicótica. Se crearon cinco categorías: Particularidades del trabajo psicoanalítico con personas de estructura psicótica; Avances en el trabajo psicoanalítico con personas de estructura psicótica; Límites/desafíos del trabajo psicoanalítico con personas de estructura psicótica; Dificultades frecuentes del trabajo psicoanalítico con personas de estructura psicótica; y Recomendaciones al principiante en el trabajo psicoanalítico con personas de estructura psicótica, exploradas posteriormente en 15 subcategorías. El manejo clínico psicoanalítico de las psicosis requiere estrategias específicas por parte del analista, entendidas en la valoración de las manifestaciones del paciente que indican su desarrollo, creación de posibles vías de acceso al paciente y formación continua.

Palabras-clave: psicosis; psicoanálisis; manejo clínico; estructura psicótica.

Biografia do Autor

Henrique Breviglieri, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Mestrando em Psicologia pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Álvaro da Silva Santos, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Doutor em Ciências Sociais, Psicanalista, Professor Associado III do
Programa de Pós Graduação em Psicologia e do Programa de Pós Graduação em Atenção à
Saúde da Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Rodrigo Euripedes da Silveira, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Doutor em Ciências, Psicanalista, Estagiário de Pós-Doutorado em Psicologia pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Triângulo Mineiro.

Referências

ALBINO, A. et al. Análise em grupo com pacientes psicóticos: a experiência do “grupo vida”. Revista Família, Ciclos de Vida e Saúde no Contexto Social, Uberaba, v. 8, n. 1, p. 137, 1º abr. 2020.

BION, W. Elements of psychoanalysis. London: Maresfield Library, 1989.

BION. W. Second Thoughts: Selected Papers on Psychoanalysis. New York: Routledge, 2018 [1967].

BRAUN, V.; CLARKE, V. Using thematic analysis in psychology. Qualitative Research in Psychology, [on-line], v. 3, n. 2, p. 77-101, 2006.

CASTRO, J. E. A presença do objeto “a” na neurose e na psicose e o desejo do psicanalista. Tempo Psicanalítico, [on-line], v. 47, n. 2, p. 45-68, 2015.

FREUD, S. A dinâmica da transferência. In: FREUD, S. Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. v. 12. Rio de Janeiro: Imago, 1990 [1912].

FREUD, S. O caso Schreber: notas psicanalíticas sobre um relato autobiográfico de um caso de paranóia: (dementia paranoides). Trad. José Octavio de Aguiar Abreu. Rio de Janeiro: Imago Ed, 2002 [1911].

FREUD, S. Introdução ao narcisismo. In: FREUD, S. Introdução ao narcisismo: ensaios de metapsicologia e outros textos (1914-1916). Trad. e notas Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2010 [1914].

FREUD, S. Inibição, sintoma e angústia. In: FREUD, S. Obras completas, volume 17: Inibição, sintoma e angústia, O futuro de uma ilusão e outros textos (1926-1929). Trad. Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2014 [1926]. p. 12-123.

FREUD, S. Cartas e manuscritos dirigidos a Flies. In: FREUD, S. Neurose, psicose, perversão. Trad. Maria Rita Salzano Moraes. São Paulo: Autêntica, 2016 [1880-1890]. p. 13-58.

FREUD, S. Neurose e psicose. In: FREUD, S. Neurose, psicose, perversão. Trad. Maria Rita Salzano Moraes. São Paulo: Autêntica, 2016 [1924]. p. 271-278.

LACAN, J. O Seminário, livro 3: as psicoses. Trad. Aluisio Menezes. 2. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1988.

LACAN, J. O Seminário, livro 5: as formações do inconsciente. Trad. Vera Ribeiro. Revisão Marcus André Vieira. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed, 1999.

GABRIEL, A. C.; PEREIRA, A. L.; GABRIEL, F. A. A sociologia de Zygmunt Bauman: Modernidade líquida e consumismo no contexto da contemporaneidade. Revista Humanidades em Perspectivas, Curitiba, v. 4, n. 8, p. 122-138, 2022.

MEYER, G. R.; BRAUER, J. F. O desejo do analista e a clínica da psicose: análise de um caso. Revista Mal-estar e Subjetividade, Fortaleza, v. 10, n. 1, p. 233-258, 2010.

OLIVEIRA, T. M. V. Amostragem não Probabilística: Adequação de Situações para uso e Limitações de amostras por Conveniência, Julgamento e Quotas. FECAP - Administração Online, v. 2, n. 3, 2001.

ROCCO, V.; RAVIT, M. ‘WITH PSYCHOSIS IN MIND’ – the reverberations of the psychotic encounter. Psychoanalytic Psychotherapy, v. 29, n. 1, p. 57-69, 2015.

SILVA, B. S.; CASTRO, J. E. A construção do conceito de psicose de Freud a Lacan e suas implicações na prática clínica. Analytica, São Paulo, v. 7, n. 13, p. 145-60, 2018.

TRISKA, V. H. C.; D'AGORD, M. R. L. Reflexões teóricas sobre o diagnóstico psicanalítico contemporâneo. Psicologia Clínica, Rio de Janeiro, v. 30, n. 2, p. 349-64, 2018.

Downloads

Publicado

2024-01-23

Como Citar

BREVIGLIERI, H.; DA SILVA SANTOS, Álvaro; EURIPEDES DA SILVEIRA, R. A clínica psicanalítica das psicoses: características do manejo. Humanidades em Perspectivas, [S. l.], v. 5, n. 11, p. 114–132, 2024. Disponível em: https://revistasuninter.com/revista-humanidades/index.php/revista-humanidades/article/view/205. Acesso em: 18 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos